I will be back... to back!

04/02/2014 10:56

Era um dia importante. Então, escolho vestimenta compatível, meu traje de gala. Coloco minha camisa de corrida personalizada, (aquela rubro negra, com o desenho de corredor e a bandeira do Brasil), minha melhor meia de corrida, o tênis em melhor estado, um short com história e o boné da Comrades. A perna direita – e apenas ela – ganhou uma meia de compressão. Não era uma própria de corrida, mas cumpria a função antes da nova aquisição. A fisioterapia mostrou excelentes resultados, então obedeço e aceito o novo acessório. Era suficiente? A conferir...

Inscrição feita para garantir a vaga, passagem comprada para minimizar os danos financeiros da inflação da Copa, faltava um pequeno detalhe: como o meu pé pós-erisipela reagiria depois de uma corrida longa? Eu já tinha superado os 20 km, mas não era suficiente. Eu precisava de um teste de verdade, compatível com os 89 km do desafio.

A cabeça estava agitada, o corpo cansado pelas poucas horas de sono. O forte calor prejudica o treino e o descanso. Estou desperto antes do sol. Espero as luzes do dia e inicio os trabalhos. A mochila de hidratação abastecida e com muito gelo. Um dia especial merecia registro. Assim, retomo os meus vídeos.

Sigo até a Rua Alice e ali começa a brincadeira de verdade. Escolho o tradicional roteiro pela estrada do Sumaré. O passeio não acabaria nas Paineiras, como de costume. Sigo até o Alto da Boa Vista. Reabastecido, rumo à Mesa do Imperador e à Vista Chinesa. Se você não conhece nada do trajeto, não se preocupe. Apenas siga as imagens. Elas mostram horas comprimidas em minutos.  www.youtube.com/watch?v=4ziYNtFALyU&feature=c4-overview&list=UUbdUuol1N5Ad3QwxVvRN0NA Tentar a temida subida da Vista Chinesa, voltando parte do percurso, era uma opção, mas um compromisso pós-treino me salvou do exagero. UFA! Nada como uma boa justificativa... Completo esse treino nos próximos meses.

Foram quase 40 km, sem controle de GPS ou cronômetro. Sucesso! Com o auxílio da meia de compressão, o pé direito entrou e saiu do tênis com a mesma aparência. Não houve inchaço extra ou ele foi mínimo! E ter o pé me boa forma é fundamental se a proposta é correr por até 12 horas seguidas. O treino recuperou minha confiança, estou pronto para iniciar o desafio da preparação.

Provavelmente você não entendeu perfeitamente o título. Piada não se explica, mas um trocadilho que só o autor entende é no mínimo egoísta! Vamos a ele: a primeira parte é referência ao clássico “eu voltarei”, do ex-governador e ex-terminador. E o back to back é a expressão usada para a segunda participação consecutiva na Comrades. Ligando os pontos... Comrades, eu retorno para completar o retorno.